NOVIDADES

COMO FORMAR O PREÇO DOS PRODUTOS?
16/06/2017

COMO FORMAR O PREÇO DOS PRODUTOS?

Você é empreendedor, já montou sua empresa após muito planejamento e agora não sabe como formar o preço dos produtos? Confira as dicas que separamos para você neste artigo. Vários aspectos devem ser levados em consideração na hora de definir o preço dos produtos que sua empresa irá comercializar. Afinal, este é um fator que possui relação direta com a saúde financeira do seu negócio e o posicionamento da marca no mercado. 

Quais fatores eu devo levar em consideração ao definir o preço do produto ou serviço?

Antes de qualquer coisa é preciso pensar que o preço dos produtos e serviços devem ser interessantes e justos - tanto para a empresa quanto para os consumidores. Se você é um microempreendedor e está começando, não pode se esquecer disso.

LEIA MAIS: ENTENDA AS DIFERENÇAS ENTRE CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA

É necessário considerar todos os gastos, diretos e indiretos, tais como insumos, matéria-prima,  mão de obra utilizada, manutenção entre outros. Para entendermos melhor o que todos esses componentes significam nesse processo, veja alguns exemplos:

• Despesas variáveis: são aqueles gastos realizados de maneira variada, que podem tanto variar como até não existir em determinados momentos: comissões dadas aos vendedores, taxas das operadoras de cartão de crédito ou débito, gasto com a compra de embalagens etc.
• Despesas fixas: são todas as contas que você precisa pagar mensalmente, vendendo ou não, ou com certa regularidade para manter sua empresa: telefone, aluguel de imóvel, impostos, salários do quadro de colaboradores etc.
• Lucro líquido: além de pensar na lucratividade desejada pela empresa, o empreendedor também deve considerar manter um equilíbrio com o preço ofertado pela concorrência. 
Para chegar a esse valor, utilize a fórmula do preço de venda líquida (PLV – Custo do produto dividido por um). O resultado deve ser subtraído pela margem de lucro já determinada.
• Concorrência: é possível formar o preço com base em pesquisa de mercado, analisando o preço dos produtos da concorrência. Depois disso basta encontrar um bom valor entre sua margem de lucro e o valor cobrado por seus concorrentes.
• Variáveis externas: o empreendedor que tenha condições financeiras pode fazer uma detalhada pesquisa de mercado para entender aspectos externos como, por exemplo, o poder aquisitivo e situação econômica local.

Lembre-se: mesmo que os custos com a confecção do produto sejam relativamente altos é imprescindível que o valor final do mesmo, ou seja, o valor que chegará para os consumidores, não seja abusivo.

Quando pensamos em formar o preço, devemos levar em consideração o capital investido e o poder aquisitivo do público-alvo. Por isso é importante analisar sua concorrência e a realidade econômica da população.

Veja como calcular o preço dos produtos com um exemplo simples e prático

Vamos utilizar as informações que passamos até o momento para calcular com o máximo de precisão o preço de um produto, usando como exemplo uma empresa fictícia que o serviço de marmita. Veja a imagem abaixo:

As despesas variáveis devem incluir itens cobrados proporcionalmente ao volume comercializado ou usados como impostos, comissões de vendedores, conta de luz, de água, de telefone e outras.

Caso seu empreendimento ofereça serviço ao invés da venda de apenas um produto, os custos com a produção e a mão de obra não deve ser considerado na tabela.  Como você já deve ter observado, não dá para definir preço apenas com base em senso comum e achismos. Tudo precisa ser minimamente contabilizado a partir de critérios justos e claros.

Esperamos que esse artigo tenha ajudado a entender melhor sobre o assunto. Coloque tudo em prática e boa sorte! ;)

Fechar
ATENÇÃO: Não solicitamos nenhum tipo de depósito antecipado para liberação ou análise do crédito. Aqui você será atendido pessoalmente por um Agente de Crédito.